terça-feira, 23 de agosto de 2011

Supermulher: a exaustão de dar certo em tantos papéis.



Supermulher: ser mãe, esposa, trabalhar, dar conta da casa, ainda ser bonita, ter amigos, fazer sucesso, etc. A exaustão de tentar dar certo em tantos papéis. Como lidar com a pressão, a necessidade de definir prioridades, delegar tarefas, dizer não e tirar um tempinho só para ela. - Quem é essa? As inevitáveis mudanças no corpo no pós-parto e como lidar com a nova imagem no espelho, aceitando as marcas que surgiram (como estrias), o tempo para o organismo se readaptar (a barriga que fica, os absorventes gigantes que tem que usar no começo, os seios enormes, a lentidão para voltar à antiga forma) e a falta de tempo para se produzir como antes. Vamos aconselhar como conviver com isso numa boa, tentando não mencionar tratamentos estéticos.

Que super questão! Acho que a resposta vai ser menor que o enunciado!

O início da questão já fornece alguns indícios para o esboço de uma resposta. Afinal somos para os outros e não para nós? Quanta de energia é gasta para contentar os outros? Será que não há outros modos menos dispendiosos de se viver? 

Há, portanto, na demanda de ser falso consigo mesmo, de fazer para os demais e não para si e na adoção irrefletida dos modelos sociais pós-modernos uma parte da resposta. Quem é este ser que só se vê quando olha para fora? E, que só se reconhece pelo olhar dos outros? Que vazio é este que só pode ser preenchido por atributos externos: espelho, seios implantados, amigos, carrão, móveis novos, roupas da moda, ...?

Por outro lado, vamos mais adiante com esta idéia de supermulher, mas retiremos a mulher e fiquemos com o super. Será que é necessário vestir a roupa de super e ficar impossibilitado de pedir de ajuda? Uma parte da resposta vem de um interessante estudo de gênero do cotidiano dos homens e mulheres, que relaciona a melhoria na qualidade da vida sexual do casal com o compartilhamento das atividades domésticas. Em sua simplicidade, este estudo é muito interessante ao introduzir a idéia que as possibilidades de cooperação do casal alavanca mais recursos do que cada qual individualmente: um supercasal.

Textos e Artigos: Terapia e Psicologia Clínica         http://www.awmueller.com  imagem:Melsoares

3 comentários:

Maria Luiza disse...

Oi Lu!!!!

Excelente post!!!
Já desisti de ser super mulher!!!
Hoje em dia me contento em ser apenas uma mulher que faz mil coisas!!!
hehehhehe
Qual a receita pra se acertar na dose???? rsrs

bjs

Malu

Luciana Penido disse...

Oi Maria Luiza,Nao tem receita (seria mais fácil se tivesse hahaha) mas cada uma de nós precisamos reconhecer nossos limites,auto-conhecimento e entender que mulher perfeita nao existe.Bjs

Eneida disse...

Muito interessante!
Muito bom mesmo!
Assunto super atual e complexo!
Gostei muito do texto!
Beijo!
http://tengavolantes.blogspot.com